Para educar crianças feministas

0

A escritora nigeriana Chimamanda Ngozi Adichie publicou em 2017 Para educar crianças feministas: Um manifesto. O livro, inicialmente escrito para responder à carta de uma amiga de infância, que pedia conselhos sobre como criar uma filha feminista, sofreu poucas alterações, como a própria escritora conta na introdução. Dividido em quinze sugestões, aponta para ideias como ensinar a garota a questionar a linguagem, tida como “repositório de preconceitos”, a não se preocupar em agradar e a “questionar o uso seletivo da biologia como ‘razão’ para normas sociais em nossa cultura”. À época, Chimamanda ainda não tinha filhos e admite: “Percebo como é fácil dar conselhos para os outros criarem seus filhos, sem enfrentar na pele essa realidade tremendamente complexa”.

Pensando em elucidar alguns pontos dessa realidade complexa que é a maternidade, conversamos com quatro mães sobre a difícil tarefa de criar crianças feministas hoje, na prática. As jornalistas Silvia Faro e Fabiane Atallah, a co-deputada da Bancada Ativista Anne Rammi, eleita pelo PSOL, e a skatista tetracampeã mundial Karen Jonz compartilharam um pouco de suas experiências.

Leia AQUI a matéria completa sobre Feminismo do Blog da Editora Cia das Letrinhas onde a jornalista Silvia Faro foi entrevistada!

Compartilhe.