Vai uma mãozinha ai?

0

O que faltou no corpo da mãe

O corpo feminino é perfeitamente adaptado para gerar uma vida —realmente a coisa mais extraordinária que pode acontecer com uma mulher. No entanto, ouso dizer que o ser humano não é tão sublime quanto parece.

Faltaram umas adaptações. Acredito que muitas mães (em especial as de bebes de colo) irão concordar comigo.

Ok, cresce uma barrigona na gravidez que depois desaparece — ou pelo menos deveria! E que tal um braço extra que também nascesse e depois sumisse? Pode até parecer bizarro, mas é só por que não estamos acostumados! Seria tão imensamente útil… Esse terceiro braço poderia ir crescendo junto com a barriga para que quando o neném viesse ao mundo esse membro extra estivesse completamente formado.

Falta braço para tantas coisas que a mãe faz! Na amamentação, um braço para segurar o neném outro para o seio e o terceiro para ajeitar a posição da almofada, por exemplo. Para preparar a papinha e ninar o bebê, que claro, quer ficar no seu colo de qualquer jeito, também seria de grande auxílio! Na rua então, a utilidade seria imensa! Uma mão exclusivamente para segurar a criança e as outras duas para as bolsas, sacolas e mil coisas que nós mães carregamos pra cima e pra baixo.

Os cangurus fêmeas que se deram bem! Uma bolsa acoplada ao corpo para levar o bebê ou as compras não seria nada mal. Sim, existe o sling, o carrinho, canguru e outras opções para carregar o baby. Todos são ótimos, ajudam muito quando estamos fora de casa, mas tem horas que falta mesmo é braço, é mão de obra, não adianta! Nisso as polvas não tem do que reclamar! (Se bem que o bebe polvo tem igualmente 8 braços para enlouquece-la!)

Só uma mãe sabe o que é acalmar a cria chorando, trocar a fralda, segurar as perninhas pra cima, não deixar a criança colocar a mão no cocô, cantar para distrair e acalmar o filho. E tudo isso ao mesmo tempo enquanto presta atenção para o bebê não cair do trocador! Ufa! E as mães de gêmeos ou trigêmeos então? Essas — além de um troféu — mereceriam até duas mãozinhas a mais!

Fato é que aprendemos a multiplicar nossos braços, pernas e olhos quando temos filhos. E claro, uma mãozinha extra (seja do parceiro, dos avós ou dos amigos) sempre, SEMPRE será bem vinda!

Compartilhe.